Quem sou eu

Minha foto
Florianópolis, SC, Brazil
Sou responsável pelo escritório BCU Brasil - Regional Florianópolis. Somos um Banco de Cordão Umbilical, que coleta, processa e armazena as células-tronco retiradas do sangue do cordão umbilical do bebê. O BCU, com mais de 11 anos de atuação no mercado mundial é detentor de vários prêmios o que demonstra sua plena capacidade, possuímos mais de 35.000 coletas realizadas. O BCU participa de várias pesquisas, inclusive no ramo da biotecnologia. Informações: (48) 3025-3700

Banco de Cordão Umbilical

Banco de Cordão Umbilical
informe-se e colete! (48) 3025-3700

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Nutrição na Gravidez

Por Diana Pier – Nutricionista.
 
Existem inúmeros mitos sobre a nutrição durante a gravidez e também alguns relacionados com o ganho de peso que se deve ter nesta etapa. Abaixo estão alguns mitos e as respostas se eles são FALSOS ou VERDADEIROS, para esclarecer algumas dúvidas e dar sugestões sobre a nutrição nesta etapa tão importante da vida.

Os 10 mitos mais difundidos:

1) “A mãe tem que comer por dois”.

FALSO, muitos estudos estão demonstrando que durante a gravidez, as exigências de energia aumentam em 300 quilocalorias por dia. Estas podem se cumprir adicionando ao dia, 2 verduras, 2 frutas, 1 proteína e 1 laticínio.

2) “Quanto maior o peso da mãe, maior será o bebê”.
FALSO, um excessivo aumento de peso da mãe não significa que será um bebê maior, mas aumenta a probabilidade de que a mãe desenvolva algumas doenças como diabetes gestacional e pré-eclâmpsia.

3) “A mãe deve engordar o mínimo possível para não permanecer gorda depois”.
FALSO, o ganho de peso é uma garantia de que o peso do bebê seja adequado: aumenta o volume sanguíneo necessário para irrigar o bebê; a placenta tem bom tamanho para alimentar o bebê; para que aumente a glândula mamária para uma amamentação adequada e se forme uma reserva de gordura para proteger o bebê dentro do útero.

4) “A gravidez pode aumentar a probabilidade de que a mamãe fique resfriada”.
VERDADEIRO, muitas mães podem ficar mais resfriadas, por isso é importante incluir na sua dieta cereais integrais, legumes, assim como frutas e verduras e beber no mínimo 8 copos de liquido ao dia.

5) “Existem alimentos que não devem ser consumidos durante a gravidez”.
VERDADEIRO, existem alimentos que não são recomendados nesta etapa, entre eles encontramos a cafeína, álcool, peixe cru, ostras. O uso de edulcorantes artificiais devem ser dirigidos a critério do médico, mas se recomenda não abusar desses produtos e seus derivados.

6) “Fumar não é perigoso para o bebê”.
FALSO, muitos estudos têm confirmado que bebês de mães fumantes são menores do que aqueles de mães que não fumam.

7) “A mãe deve cuidar da sua alimentação desde o momento em que descobre que está grávida, não antes”.
FALSO, o estado de nutrição da mãe vai ter uma influência importante no desenvolvimento do bebê.

8) “A mamãe deve tomar ácido fólico antes de engravidar”.
VERDADEIRO, muitos estudos mostram que o uso adequado de ácido fólico antes da gravidez previne condições como espinha bífida, hidrocefalia e doenças relacionadas.

9) “A mãe deve consumir vitaminas extras durante a gravidez”.
VERDADEIRO, como as exigências de vitaminas e minerais aumentam durante a gravidez, é melhor tomar uma multivitamínico para garantir a ingestão adequada destes nutrientes da dieta da mãe.

10) “A mãe deve beber bastante líquido durante a gravidez”.
VERDADEIRO, uma mãe deve estar bem hidratada durante a gravidez, já que necessita de líquido extra para aumentar o volume sanguíneo, manter o líquido amniótico e para manter mamãe e bebê hidratados. O consumo de líquido deve ser no mínimo de 8 copos ao dia, recomenda-se o uso da água natural, chá de ervas, suco.

Desta forma, a gravidez vai se traduzir em nossas metas primordiais: uma mamãe e um bebê saudáveis.


Fonte: http://www.bcubrasil.com.br/?p=296

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget